quinta-feira, novembro 03, 2016

Braga: roteiro de um dia na minha cidade

Braga é a terra onde nasci e cresci. Marquei encontro convosco na Avenida Central, no coração da cidade, e vou-vos levar comigo a conhecê-la. Sentem-se confortavelmente nos sofás que vamos começar a caminhar com as palavras.

1. Avenida Central

É aqui que fica a Arcada, um edifício com vários arcos que originalmente abrigava os mercadores que aí vendiam os seus produtos, onde se situam o Astória e o Vianna, dois dos cafés mais antigos da cidade.


2. Rua do Souto

Logo ali ao lado, a principal rua do comércio é inteiramente pedonal. Na esquina, situa-se a Brasileira, outro café histórico e um bom local para ver a cidade a passar.






3. Casa dos Crivos

Descendo a Rua de S. Marcos, vamos ver como eram as típicas casas bracarenses nos séc. XVII e XVIII. A Casa dos Crivos é a única habitação que resta desses tempos em que as fachadas principais eram revestidas com estruturas de madeira, ocultando as janelas e permitindo ver para fora sem ser visto - arquitetura que espelhava o clima de profunda religiosidade que, à época, se vivia na cidade.




4. Largo do Paço

Voltando à Rua do Souto, passamos por um dos largos mais bonitos da zona histórica, todo em granito, com um chafariz monumental. Um pouco mais à frente, do outro lado da rua, fica uma das entradas - através de um claustro - para a Sé de Braga.






5. Sé Catedral

É a primeira catedral de Portugal, tão antiga que deu origem à expressão: “Mais velha do que a Sé de Braga”. Numa das suas capelas, estão guardados os túmulos dos pais de D. Afonso Henriques, o primeiro rei de Portugal. Por fora, é uma construção imponente, com duas grandes torres que se elevam das casas vizinhas. À volta, as ruas são estreitas, boas para serem calcorreadas sem planos durante alguns minutos.






6. Arco da Porta Nova

No fim da Rua do Souto, chegamos ao arco da última porta a ser aberta nas muralhas medievais que em tempos rodeavam Braga. Hoje é um dos símbolos da cidade e há quem diga que é por nunca ter tido porta que surgiu a expressão: “Deixaste a porta aberta. Vê-se mesmo que és de Braga”.

7. Museu da Imagem

Mesmo ao lado do Arco da Porta Nova, este museu gratuito mostra-nos não só exposições de fotografia, mas também o interior de uma das torres da velha muralha.




8. Jardim do Museu dos Biscaínhos

É um excelente local para descarsarmos e nos sentirmos bem. Ao contrário do Palácio dos Biscaínhos, não se paga para visitar este jardim histórico do séc. XVIII, um dos mais significativos exemplares da época Barroca do Norte de Portugal. É um dos segredos bem guardados da cidade.




9. Praça do Município

A seguir é a esta praça que vos trago, para verem os bonitos edifícios da Câmara Municipal e da Biblioteca Pública. Olhando para ela, é difícil acreditar que, antes da sua existência, se realizavam aí touradas.

10. Jardim de Santa Bárbara

Os canteiros eternamente floridos deste jardim continuam tão bonitos como quando era criança e corria entre eles com o meu irmão. Ao fundo, fica a ala medieval do antigo Paço Episcopal, com ameias e arcos em pedra.


11. Capela e Casa dos Coimbras

Por quantas igrejas já passámos neste nosso passeio? Não podemos entrar em todas, porque em Braga há uma em quase todas as esquinas. Chamo-vos a atenção para esta que, para mim, é uma das mais invulgares e para a Casa dos Coimbras, mesmo ao lado, em cujas janelas podemos observar elementos típicos do estilo manuelino, ligado aos Descobrimentos.

12. Igreja de Santa Cruz

Descemos agora até ao Largo Carlos Amarante. Há três galos na fachada barroca da igreja de Santa Cruz. Quem os consegue descobrir? Reza a lenda que as raparigas solteiras que os identificarem têm casamento assegurado.


13. Palácio do Raio

Passando ao lado da imponente Igreja do Hospital de São Marcos, continuamos a descer para vermos a fachada azul deste palácio, desenhada por André Soares, um dos grandes mestres do barroco português. Há tantas obras deste estilo artístico em Braga que a cidade também é conhecida como a “Capital do Barroco”.

14. Theatro Circo

Chegamos à Avenida da Liberdade, uma das principais artérias da cidade onde se situa uma das salas de espetáculos mais bonitas de Portugal. Vamos ver se há algum evento que nos agrade logo à noite, para desfrutarmos da beleza e do esplendor do Salão Nobre?



Se caminharmos a um passo normal, é provavel que cheguemos aqui por volta da hora de almoço. Da parte da tarde, precisaremos de transporte (carro ou autocarro) para irmos ao Bom Jesus e ao Sameiro, dois dos locais mais emblemáticos da cidade.

Os horários, percursos e tarifário dos autocarros podem ser consultados aqui.

15. Bom Jesus do Monte

O Santuário do Bom Jesus é um dos ex-libris de Braga. Está rodeado por um parque com várias capelas, canteiros floridos, bancos recatados e grutas rodeadas de vegetação, não faltando também um lago com barcos a remo e um monóculo donde se pode "ver Braga por um canudo". Quem quiser, pode descer e subir os famosos escadórios a pé ou, então, andar no elevador mais antigo do mundo a funcionar através de um sistema de contrapeso de água. Vemos o condutor a abrir a torneira para encher o depósito e depois tentaremos perceber por que é que quando um dos funiculares desce, o outro sobe.



16. Sameiro

Para além de um imponente santuário mariano, há um escadório no topo do qual se tem uma das melhores vistas da cidade. Quando tinha algum problema, gostava de vir a este miradouro, donde todas as minhas preocupações me pareciam pequenas e insignificantes.



Regressamos agora ao hotel para descansar um pouco antes do jantar. Devido à Universidade do Minho, Braga tem um vida noturna bastante ativa. Por isso, à noite, quem tiver pedalada poderá ir a um dos muitos bares e discotecas existentes no centro da cidade.

Agora é só pegar nestas palavras e transformá-las em realidade. Bom passeio pela minha cidade!

Quem tiver mais dias disponíveis também poderá gostar de visitar:

  • Capela Árvore da Vida
  • Museu dos Biscaínhos
  • Tesouro da Sé de Braga
  • Museu de Arqueologia D. Diogo de Sousa, com diversos vestígios do tempo do império romano em que Braga era a importante cidade de Bracara Augusta
  • Livraria Centésima Página
  • Igreja de Santa Maria Madalena (ou da Falperra)
  • Estádio Municipal de Braga, projetado por Eduardo Souto de Moura
  • Mosteiro de Tibães

Veja também


Se gostou e quer que o saibamos, não se esqueça de pôr "like" na nossa página do Facebook. Assim, também se manterá a par dos novos artigos que publicarmos.

3 comentários:

  1. Nossa, que lugar mais lindo! Amo muito Portugal, mas não conheço Braga.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Da próxima vez que vier Portugal, tem de acrescentar Braga à lista de locais a visitar. Ainda por cima, há comboios diretos de Lisboa e do Porto. É um saltinho!

      Eliminar
  2. Excelente roteiro! Adorei as fotografias e os textos. Braga é uma cidade linda. Tenho lá, orgulhosamente, as minhas raízes :-)

    ResponderEliminar