domingo, janeiro 15, 2017

Poff, poff, poff - lá vai o gigante Gargantua pela baía fora, até que: “Aaaaii, que dor! O que é isto que me está a magoar o pé?”. Descalçou o sapato, sacudiu-o e eis que caíram ao chão três pedras. Assim nasceram o Monte Saint-Michel, o Monte Dol e a ilha Tombelaine.

quarta-feira, janeiro 04, 2017

Nantes fica a cerca de 50 euros e a pouco mais de 1h30 de Portugal, num voo da easyJet ou da transavia. Dois dias são suficientes para fugir da rotina dos dias iguais e ficar a conhecer uma das cidades mais criativas de França, nomeada para Melhor Destino Europeu em 2016.

sábado, dezembro 10, 2016

Dia XV - Carrinha para Nyaung Shwe

Só quem não viaja é que não passa por uma assim. Em Yangon, comprámos previamente o bilhete de autocarro para nos levar de Bagan até ao Lago Inle, com receio de que os lugares esgotassem na véspera. As reservas ainda são feitas por telefone e depois manualmente: os nossos nomes e detalhes da viagem escritos à mão nos respetivos bilhetes. Perguntei ao senhor da agência várias vezes se o autocarro era VIP (como lhes chamam por aqui) tendo recebido resposta positiva.

quinta-feira, dezembro 08, 2016

Dia VIII - Viagem à Rocha Dourada

Hoje arranjámos, no hotel de Bago, um motorista para nos levar de carro até Kinpun, que serve de base para visitar Kyaiktiyo (conhecida como Rocha Dourada), um dos lugares mais sagrados do Myanmar.

quarta-feira, dezembro 07, 2016

Dia I - Chegada a Yangon

Chegámos a Yangon (a maior cidade do Myanmar) antes da hora de almoço, depois de um voo tranquilo, embora cansativo como são todos os de longo curso em que não se prega olho. Com o estômago todo baralhado, a escolha da comida tem sido cuidadosa e ainda não nos aventurámos nas iguarias de rua. A fruta tem toda um aspeto delicioso, já o resto não me tem despertado a curiosidade.

quinta-feira, novembro 03, 2016

Braga é a terra onde nasci e cresci. Marquei encontro convosco na Avenida Central, no coração da cidade, e vou-vos levar comigo a conhecê-la. Sentem-se confortavelmente nos sofás que vamos começar a caminhar com as palavras.

quarta-feira, outubro 26, 2016

Quando penso em Melgaço, penso no ponto mais a norte de Portugal. Penso no rio Minho, que nos separa da Galiza. Penso numa região verdejante, tipicamente minhota, com pequenos campos cheios de vinhas, onde se produz o famoso Alvarinho. Penso em pessoas simpáticas, que soltam palavrões sem se aperceberem. Penso em pratos cheios de comida caseira. Penso, por fim, no Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG), de que tanto gostamos e onde já fomos várias vezes.

quarta-feira, outubro 12, 2016

Passámos o verão a desejar ir à praia de Brejos, a 120 km de Lisboa. Deixámos, no entanto, passar os meses mais quentes, porque não gostamos de caminhar com muito calor e chegar a esta praia exige que se ande a pé durante uns quarenta minutos.

segunda-feira, setembro 12, 2016

Lisboa não é a cidade onde nasci, mas é em Lisboa que moro. Sempre que passeio em Belém - a pé ou de bicicleta junto ao rio Tejo - a cidade parece-me ainda mais bonita e sinto que tenho sorte em viver aqui.

domingo, setembro 11, 2016

O meu corpo senta-se a uma secretária, à frente de uma folha em branco onde escrevo estas palavras. Está aqui enquanto a minha mente continua na praia que visitei no sábado passado.