quarta-feira, outubro 04, 2017

Corro muito em viagem: corro quando me sinto livre e feliz; corro quando vejo paisagens e lugares que me fascinam e não os consigo conter dentro de mim. Por isso, corro nesta foto para Monsaraz, uma das vilas históricas mais antigas de Portugal e, para mim, uma das mais bonitas do meu país.

quinta-feira, setembro 28, 2017

Chegámos a uma herdade de 780 hectares, com vinhas, sobreiros e oliveiras centenárias espalhados pelo montado. Estamos em S. Lourenço do Barrocal, no Alentejo, donde se avista Monsaraz, uma das aldeias mais bonitas de Portugal.

quinta-feira, setembro 14, 2017

At the birth of the planet the most beautiful encounter between land and sea must have been on the Montenegrin coast. - Lord Byron

quinta-feira, agosto 31, 2017

Chegámos à floresta de Sintra e estamos prestes a fazer aquilo a que os japoneses chamam “shinrin-yoku”, o que aliviará o stress que acumulámos dentro de nós e nos fará sentir bem.

quarta-feira, agosto 23, 2017

Deslumbramento: foi o que senti mal vi as majestosas muralhas de Dubrovnik na noite em que aí cheguei. O deslumbramento aumentou quando entrei na cidade medieval pela porta "Buža" e, descendo uma ruela com várias escadas sombrias, cheguei a "Placa", a surpreendente rua principal.

quarta-feira, agosto 16, 2017

Já passaram cinco anos, mas lembro-me perfeitamente da “road trip” que fizemos pela Ocitânia - uma região no sul de França, cheia de história e excelente gastronomia. Albi foi uma das localidades de que mais gostámos, sendo ela a protagonista da história que aqui partilho.

quarta-feira, agosto 09, 2017

Vale a pena visitar Mostar, não só por causa da sua ponte - provavelmente o monumento mais famoso da Bósnia-Herzegovina - mas também porque é uma povoação muito bonita e cheia de influências otomanas, logo diferente da maioria das cidades europeias.

quinta-feira, agosto 03, 2017

aqui relatámos a nossa caminhada de 14 dias na Haute Route, uma rota que percorre os Alpes ao longo de 200 km, ligando Chamonix, em França, a Zermatt, na Suiça. Seguem-se agora as nossas dicas para quem quiser (ou já está a planear) fazer esta caminhada alpina, à descoberta de glaciares e vida selvagem.
O ar frio invade sorrateiramente as células do nosso corpo. Aproximamo-nos instintivamente procurando calor​. Na penumbra, os únicos pontos de luz chegam-nos de outras galáxias. Sentimos o som de um riacho longínquo, mas não o vemos.

terça-feira, julho 25, 2017

Vamos passear de barco pelo Tejo, onde andam cavalos, aves e peixes, onde existem aldeias piscatórias em que os “nómadas do rio” construíram casas de madeira coloridas e cais de madeira assentes em estacas.