segunda-feira, julho 20, 2015

Uma praia selvagem perto de Lisboa

São nove horas da manhã de sábado e eu e o Paulo não sabemos o que fazer durante o dia. Os minutos continuam a passar e a impaciência a aumentar. Até que me lembro de ter lido sobre uma praia selvagem perto de Lisboa e vejam só o que descobrimos umas horas mais tarde.









A praia chama-se Ribeiro do Cavalo e fica muito perto de Sesimbra, mas longe dos circuitos turísticos. Primeiro é preciso subir de carro por uma estrada de terra batida. Depois descer a pé por um trilho de areia e cascalho, por vezes escorregadio e com grandes pedras para vencer, quase sempre entre os arbustos.

Raramente se vê a água lá em baixo e só no final da caminhada avistamos a praia, apercebendo-nos da existência de um amplo areal. É, no entanto, o mar que nos prende a atenção quando chegamos: transparente junto à areia, de um azul turquesa belíssimo logo depois. No meio, para tornar o cenário ainda mais bonito, existem alguns rochedos, um dos quais terá dado o nome ao local, por se assemelhar com a cabeça de um cavalo. Do lado oposto, existem altas arribas cor de barro e, lateralmente, montes cobertos de verde. De imediato, sabemos que estamos num sítio especial. Por isso, não há como resistir e mergulhamos naquela água fria, mas paradisíaca.

Devido ao difícil acesso, a praia é maioritariamente frequentada por jovens que temerariamente ali chegam de chinelos de meter o dedo, grandes geleiras e alguns até com equipamento para aí passarem a noite. Devagarinho, porém, a praia é acessível a qualquer pessoa com boa mobilidade, a qual, no seu juízo perfeito, sentirá que o esforço valeu a pena.

Como chegar



Uma vez em Sesimbra, há que ir em direção ao porto de abrigo, situado no lado poente da vila. Daí parte a tal estrada de terra batida que dá acesso à Praia do Ribeiro do Cavalo ou Praia do Cavalo, como também é conhecida.

Estacionar em: 38°26'06.0"N 9°07'32.7"W

O trilho pedestre do estacionamento até à praia tem uma extensão de aproximadamente 800 metros e um declive de cerca de 100, demorando entre 20 minutos a meia-hora a ser percorrido.

Praia: 38°25'57.6"N 9°07'50.6"W

Há também quem chegue à Praia do Cavalo de barco ou de caiaque a partir de Sesimbra. Se optar pela segunda hipótese, prepare-se para remar uns 45 minutos.




Recomendações

  • Na praia não há rede de telemóvel nem qualquer infra-estrutura de apoio. Por isso, é conveniente ir bem abastecido de água e comida;
  • Também não há sombras, pelo que convém levar um guarda-sol ou evitar as horas de maior calor;
  • De manhã, antes das 11h30, e à tarde, depois das 16h00, é quase certo que encontre menos pessoas na praia e, assim, o paraíso que procura;
  • É recomendável usar calçado de caminhada e levar uma mochila, para ir com as mãos livres;
  • Uma vez que não existem contentores para deitar fora os resíduos nem é feita a sua recolha, não deixe ficar qualquer lixo na praia - deixe apenas pegadas.

Outros locais de interesse nas proximidades

  • Sesimbra: poderá dar um passeio por esta vila piscatória situada junto a uma baía, visitar o Forte de Santiago do século XVII, tão bem restaurado, e, se ainda tiver pernas, subir até ao castelo para admirar a paisagem. Sesimbra é também um bom local para comer, destacando-se o peixe fresco e os chocos fritos. Para provar estes últimos e outros petiscos, sugerimos o Rodinhas, uma casa simples e despretenciosa, onde voltamos com frequência;
  • Santuário de Nossa Senhora do Cabo Espichel
  • Serra da Arrábida
Viaje connosco,
seguindo-nos no Facebook.

14 comentários:

  1. Já conheço esta maravilhosa praia à 3 anos, e este ano notei que ao fim de semana esta cheia de pessoas!!!
    O bom é que reparei que as pessoas ja ganharam mais consciência e levam o lixo com elas à ida para casa, pois há 3 anos atrás qualquer buraco nos rochedos era sitio para largar lixarada.
    Ahh só é pena levarem os cães e nao enterrar ou apanhar os cócósdos mesmos...não é agradavel pisar estas "minas".

    ResponderEliminar
  2. Era selvagem até começar a andar nas bocas do mundo (leia.se internet). Agora é apenas uma praia à pinha e cheia de lixo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Inês, há quanto tempo não visita esta praia? No fim-de-semana passado não me pareceu nada suja e não estava à pinha. Segundo me disseram, houve recentemente uma ação de voluntariado que recolheu 300 kg de lixo deixado na praia pelos veraneantes. A esses voluntários, um grande bem-haja! Cabe agora a cada um de nós saber preservar e respeitar tanto o ambiente como as pessoas que vêm a seguir.

      Eliminar
  3. Percebo a sua vontade de partilhar este tesouro na internet... Mas, infelizmente é assim que os tesouros deixam de ser tesouros. Cumprimentos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também percebo a sua vontade de querer que os tesouros se mantenham tesouros. Pessoalmente, descobri esta praia através da Internet. Por que é que outras pessoas não poderão também ter o direito de a conhecer?

      Porque sujam? Aparentemente já sujavam quando a praia era “tesouro”. Na minha opinião, isso deve-se não à sua divulgação, mas às pessoas que não respeitam nem a natureza nem os outros. Os tesouros, não temos de os esconder, temos de os saber preservar.

      Porque a praia assim vai ficar cheia? Aparentemente, já costuma ter muitas pessoas no verão. A minha sugestão é que evite as horas de maior calor - as preferidas dos portugueses. De manhã, antes das 11h30, e à tarde, depois das 16h30, é quase certo que reencontre o seu tesouro.

      Eliminar
  4. Só espero que agora que "descobriram" esta praia selvagem tão perto de Lisboa a saibam conservar e mantê-la como ela é! Nao minha opinião não foi boa ideia divulgar na net. Com o aumento de pessoas a irem para lá a praia nunca mais será a mesma!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São esses, também, os nossos desejos Telma. De resto, não confundir selvagem com secreta ou desconhecida.

      Eliminar
    2. Telma era mais bonito recuperá-la como ela era antes...

      Eliminar
  5. Para além das recomendações deste artigo, acrescento, traga todo o lixo que produzir, até a zona de estacionamento, onde existem contentores do lixo. Como leram a praia é de difícil acessibilidade, logo não é feita a recolha do lixo, como é feita em todas as outras praias de Sesimbra. Ainda na passada semana, o Bootcamp Sesimbra se voluntariou e recolheu cerca de 500kg de lixo da Praia Ribeiro Cavalo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pela excelente recomendação Susete.

      Eliminar
  6. Infelizmente fui la ontem e a praia selvagem ja nao é tao selvagem, desde uma multidão de pessoas a barcos atracados na margem, a lixo que as pessoas deixam a rabiscos escritos com spray nas rochas. Inacreditável como as pessoas conseguem pegar em algo tão puro e estragam

    ResponderEliminar
  7. Há 24 anos atrás (estava eu na barriga da minha mãe) e já ia acampar para essa praia e outras da costa! Mas... na altura a praia não estava repleta de gente p*rca!! Antigamente, as poucas pessoas que as visitavam sabiam cuidar e preservar... agora nem por isso!! É preciso irem voluntários arrecadar o lixo que os outros lá deixaram (VERGONHA!!) Até ser adulta pernoitava sempre nessas praias, agora até já perdi a vontade de o fazer, tendo em conta que já não é tão "deserta"...

    ResponderEliminar
  8. Eu não compreendo que pessoas jovens, educadas, viajadas, achem MESMO que a maneira de preservar as áreas de turismo que não divulgá-las na internet. O blog é de turismo, passeios, e tem mais é que compartilhar as boas dicas com os leitores. É assim que nossa cidade cresce, que somos reconhecidos pelo excelente destino de turismo que somos e tudo o mais. O que temos que cobrar é que os visitantes sejam bem-educados e cuidem, preservem. O erro está em não fazer isto, não em divulgar. Que mentes mais pequeninas e fechadinhas!

    ResponderEliminar