domingo, abril 13, 2014

Montserrat - Um mosteiro nas nuvens

Ainda há daqueles lugares mágicos que parecem tirados de um filme ou do imaginário de um escritor criativo. Estão um pouco estragados pelo contexto do turismo de massas? Talvez. Mas, devido a isso, também se tornam de fácil acesso a viajantes com tempo muito limitado como é o meu caso. Montserrat é um destes casos. Uma montanha de escarpas rochosas que, vistas ao longe, se assemelham a dedos gigantes que saem do solo em direção às nuvens ou aos dentes de uma serra de madeira.

Monserrat visto desde a vila de Monistrol de Monserrat

Devido ao turismo, o acesso é facilitado, havendo várias alternativas para chegar ao local: automóvel, comboio (cremallera), teleférico e autocarro. Acredito que, há um século atrás, o seu acesso fosse extremamente penoso e demorado, ao contrário da atualidade, em que se visita em meio dia, não exigindo condição física especial.

Perto da entrada para a Basílica

Durante séculos, foram construídas várias ermidas espalhadas pela montanha, como lugares de reflexão e recolhimento. Destas, restam poucos vestígios e o seu acesso é um pouco mais difícil.



Na atualidade, o mosteiro é grandioso e à sua volta existem vários serviços de apoio, desde restaurantes até um alojamento básico, museus, as habituais lojas de recuerdos e mesmo uma esquadra da polícia que, na Catalunha, se chama mossos d'esquadra.



Todo o santuário e a Basílica, em particular, são grandiosos mas, a meu ver, o que os torna especiais é o seu enquadramento, suspenso nas montanhas. É, sem dúvida, um lugar que inspira serenidade mesmo com as hordas de turistas mais ou menos ruidosos por todo o lado.







Procura algum sossego? Simples, meta pernas ao caminho e faça um dos vários trilhos, muito bem sinalizados, pela montanha. A vista é sempre deslumbrante, especialmente se o dia se proporcionar. Acredite, se for um amante de natureza como eu, vai adorar tentar chegar aos pontos mais altos e explorar tudo o que as pernas lhe permitirem.



Como chegar?

  • De automóvel: o acesso é feito pela vila Monistrol de Monserrat, estando devidamente sinalizado (não siga as indicações do GPS, caso contrário arrisca-se a ser enviado para um caminho que nem para 4x4 serve). São 10 km sempre a subir por uma estrada serpenteante. Se é daquelas pessoas que adora conduzir em montanha, se para si viajar pela Serra da Estrela é um deleite, se os caminhos de cabras do Gerês o deixam feliz e não stressado, não vai ter qualquer dificuldade em fazer este percurso. No fim da estrada, há um parque de estacionamento enorme que em 2014 custava 6€ pelo dia inteiro. Depois do parque, basta apenas andar um pouco a pé até ao santuário.
  • De comboio (cremallera): parte de Barcelona, passa por Monistrol de Monserrat e sobe até ao mosteiro.
  • De teleférico: parte do exterior da vila de Monistrol de Monserrat e sobe vertiginosamente até ao mosteiro.
  • De bicicleta: é sempre a puxar pelas pernas pela estrada referida anteriormente. Vi inúmeras pessoas a fazê-lo.

Escaladores a subirem um dos picos

O santuário não fica no topo da montanha. Se pretende subir mais, pode ir a pé por um dos trilhos ou então subir no funicular (6€ só subida) e depois descer a pé. Aconselho vivamente esta última opção. Durante a subida verá o mosteiro a ficar para trás de uma forma única e descendo a pé irá descobrir miradouros maravilhosos, não sendo assim tão penoso fisicamente.

Um dos trilhos, escavado na rocha

Se vai apenas ao santuário, não tenho recomendações especiais: é semelhante a uma visita feita numa qualquer cidade. No entanto, se pretende ir para a montanha, leve botas de caminhada, abrigos adequados à época do ano e água. Respeite a sinalização e não se aproxime demasiado dos precipícios, já que pode ser perigoso.



Por último, refiro que Montserrat é um dos paraísos para os destemidos escaladores. Os seus rochedos verticais apresentam desafios para todos os níveis de experiência.

Esta é a vista que terá se optar por descer a montanha a pé até ao santuário

4 comentários:

  1. Antes de mais muitos pelos parabéns pelo Blog!
    A escrita é cuidada, tem boas fotografias e está bem estruturado. Continuem assim, a fazer o que gostam e a mostrar ao mundo!
    Este lugar já o tinha descoberto e faz parte da minha lista de destinos a visitar um dia num possível roteiro de carro por essa zona.
    Num estilo um pouco diferente faz-me lembrar Rocamadour em França!

    ResponderEliminar
  2. Belíssimo lugar, belíssima paisagem e as fotos nem se fala! Encantador simplesmente, parece mágico! Parabéns pelo post!

    ResponderEliminar
  3. boa tarde. pode informar se a estrada é de alcatrão ou sterrato ?

    ResponderEliminar