terça-feira, maio 02, 2017

Trilho das Cascatas

Vila de Rei fica exatamente no centro de Portugal - como indica um marco geodésico visível da vila. Não foi, porém, essa a razão que nos levou a visitá-la nem tão pouco a paisagem em seu redor, onde predominam pinheiros e eucaliptos.

Esperámos por um dia fresco e encoberto - ideal para caminhar - para fazer um percurso pedestre que há muito nos despertara a curiosidade: o Trilho das Cascatas (circular, 10 km, 4 horas).

De todo o passeio, o que mais nos surpreendeu foi encontrar, no meio de uma paisagem penosamente seca, duas cascatas rodeadas por tanta verdura e frescura: fetos, jarros, riachos a correr no meio de grandes fragas.

Chega-se à primeira cascata (do Escalvadouro) pelo topo, atravessando a ribeira que a alimenta, junto a uma azenha em ruínas. Depois descemos até à sua base, sentindo-a na pele em milhares de gotinhas. O trilho acompanha, de seguida, a Ribeira das Trutas pelas rochas abaixo, passando por poças com rãs, pequenas cascatas, zonas verdes, uma alegria!

A segunda cascata (dos Poios) é igualmente surpreendente, porque se esconde por trás de arbustos cerrados. Além disso, antes de a verem, os nossos olhos apontam para o chão onde temos de nos equilibrar numa tábua de madeira e só depois vêem a água a cair eternamente.

Se o passeio já valeria a pena por causa disso, podemos ir ainda mais longe, prestando atenção ao que estamos a viver - vemos, então, as borboletas, as flores e as rãs da cor das rochas nas ribeiras; inspiramos o cheiro dos eucaliptos e podemos até ouvir a água a conversar connosco, dizendo-nos o que nunca ninguém nos disse.




















Guia prático

Caracterização do percurso

  • Circular, com início e fim em Vila de Rei (nós fizemos o percurso no sentido contrário ao dos ponteiros do relógio e essa parece-nos a melhor opção);
  • Extensão: 10 km;
  • Duração: 4 horas (com tempo para tirar fotos, lanchar e andar sem correrias);
  • Grau de dificuldade: fácil, à exceção de duas partes mais técnicas e exigentes, nomeadamente a descida a seguir à cascata do Escalvadouro onde o trilho é mais pedregoso e acidentado e a subida a seguir à cascata dos Poios (há cabos para ajudar a subir pelas rochas).
  • Folheto informativo
  • Ficheiro KMZ

Recomendações

  • Escolher um dia fresco para a caminhada;
  • Levar bom calçado de caminhada;
  • Levar também: água e comida (chocolates, barras energéticas, frutos secos, fruta); uma mochila pequena para ir com as mãos livres e, finalmente, chapéu e protetor solar, sobretudo durante o verão;
  • Ter cuidado com as pedras húmidas, porque podem ser escorregadias;
  • É possível chegar à primeira cascata de bicicleta, mas depois não dá para continuar.

Onde comemos

Almoçámos no restaurante “O Cobra”, em Vila de Rei, onde comemos um bom guisado de cabrito.

O que visitar nas proximidades

  • O centro geodésico de Portugal continental, que se encontra em Vila de Rei;
  • Penedo Furado (conjunto de piscinas naturais, cascatas e trilhos);
  • Água Formosa (aldeia de xisto).























Caminhada realizada no dia 25 de Abril de 2017

6 comentários:

  1. Que fotografias espetaculares! Não conhecia.

    Rui Quinta, Rui de Viagem

    ResponderEliminar
  2. "no meio de uma paisagem penosamente seca, duas cascatas rodeadas por tanta verdura e frescura." De facto, atravessando a N2 e o IC 8 ninguém adivinhava tamanho oásis, ainda para mais uma zona fustigada por constantes incêndios, os mais terríveis em 2003. Perto daí, em Oleiros, existe também uma queda assinalável, a cascata da Fraga da Água d'Alta.(http://www.naturtejo.com/conteudo.php?opt=o-que-visitar&id=72)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Dylan, obrigada por também comentar por aqui. Tenho a certeza que as suas dicas também poderão ser úteis para outros leitores.

      Eliminar
  3. o melhor trilho/PR que fiz até hoje. fiz-lo em Março de 2016 numa altura em q choveu muito e estas cascatas eram impressionantes!!!! deixo aqui as fotos que tirei na altura https://photos.google.com/share/AF1QipPnTaKVKJNbnBdOWZQ0j2xlwbuUfOTWacdz3ycr87lSMvxMF4o2-LwWrk5rRtQ_UA?key=b2xWdmVQMlN5bWhHdUhuNFJSTnVmSFB5Mmc5MkVR

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Davide, gostei de ver as suas fotos e as cascatas com muita mais água. Um beijinho e boas caminhadas!

      Eliminar