terça-feira, julho 26, 2016

9 produtos que não podem faltar à mesa de um chinês

Esqueça o azeite ou as azeitonas, o queijo e a manteiga. Esqueça que algum dia comeu um pão estaladiço, acabado de sair do forno de uma qualquer padaria em Portugal. À mesa de um chinês, os alimentos são outros. Ora confirme:

1. Chá

Bebem-no a qualquer hora. Na rua, as pessoas transportam-no inclusive em pequenas garrafas. É uma bebida barata que ora aquece no inverno ora refresca no verão. Para os chineses, o chá representa uma forma de arte. A sua preparação obedece a uma série de rituais que as pessoas mais tradicionais fazem questão de seguir. A variedade é grande e a escolha difícil. Em caso de dúvida, o melhor será sentir os diferentes aromas e provar.


2. Noodles

Comem-nos a qualquer hora. É a refeição "fast food" mais popular entre a população chinesa. Em qualquer lugar, inclusive nos comboios, são vendidas embalagens descartáveis, a que é preciso apenas acrescentar água quente. Uma das coisas boas do país é que há sempre água quente em qualquer lugar… e "noodles"!


3. Arroz

Os chineses estão para o arroz como os portugueses para a batata. A diferença está em que nós, portugueses, comemo-la frita, cozida, assada ou estufada. Os chineses só sabem fazer o arroz a vapor ou frito! ("chau chau" como lhe chamam no ocidente). Arroz malandro ou arroz seco? Não sabem o que isso é nem tão pouco parecem interessados. Para um chinês, o arroz para ser bom tem que estar empastado (e insosso). Caso contrário, é impossível comê-lo… com os pauzinhos!


4. Vegetais e tubérculos

Existem de várias cores e formatos. Alguns com um aspeto bizarro. É nos mercados que a diversidade é mais notória. Além das tradicionais cebolas, cenouras, feijão-verde, repolho, alhos, tomates, alface ou pimentos, há uma grande variedade de couves e algas. Um dos ingredientes mais apreciados é a raiz de lótus. Também a couve chinesa, as espigas de milho, o gengibre ou o inhame não podem faltar à mesa de um chinês.


5. Óleo de soja ou amendoim

Na rua, é habitual ver famílias a transportar garrafões de 5 litros com estes líquidos. Nas lojas, a variedade de tons e preços é grande. A qualidade é, por vezes, duvidosa… Falar-lhes em azeite de azeitona põe-lhes os cabelos em pé. Dizem que é muito ácido! Será que nós, portugueses, já estamos imunes a essa acidez?


6. Tofu e cogumelos

A China poderia ser um paraíso para os vegetarianos. Num país sobrelotado, a carne e o peixe escasseiam. Nas peixarias, faz impressão o tamanho reduzido dos peixes, especialmente os de proveniência marítima. Nos talhos, por vezes, só se vêem à venda pouco mais do que ossos e gorduras. Assim, as alternativas mais populares são o tofu e os cogumelos. Os chineses usam e abusam destes dois produtos. Nos estufados, vêm geralmente misturados com carne e vegetais, na tentativa de aumentar as quantidades.


7. Ovos (de galinha, mas não só)

Grandes ou pequenos, claros ou escuros, frescos ou embalados, existem para todos os gostos. Uns são de peru, outros de ganso, galinha, faisão ou codorniz. Quando frescos, são vendidos a peso ou em grandes sacos de cores fortes. As espetadas de ovos estrelados são um dos petiscos mais apreciados entre os chineses. Mas há versões mais estranhas: alguns ovos são azulados e têm uma gema gordurosa, um sabor salgado e um cheiro forte; outros têm um interior escuro e a ave já em formação. Como diriam por aqui: "Aiya!" (surpreendido). Na China, até para comprar um simples ovo é complicado!


8. Frutos secos

São um dos produtos mais populares nos mercados. A oferta é quase sempre variada. É habitual encontrarmos nozes, amêndoas, amendoins, figos, pistácios, damascos, avelãs, uvas passas, bagas goji e grandes quantidades de jujube. Comem-nos a qualquer hora. São alimentos de entretenimento entre as refeições.


9. Tsingtao

É a cerveja mais popular do país. Há inclusive um festival em sua honra. Seja numa refeição seja fora dela, trata-se da escolha habitual.


FOTOGALERIA















0 comentários:

Enviar um comentário