quarta-feira, julho 13, 2016

7 curiosidades sobre o dia-a-dia chinês que o vão surpreender

Na China, muitos são os motivos de espanto que aguçam a curiosidade de um ocidental. Será que consigo deixá-lo tão surpreendido quanto eu fiquei durante os 6 meses em que vivi no país mais populoso do mundo? Leia e, no final, conte-me ou então surpreenda-me com mais alguma curiosidade sobre este povo.

1. Contrastes Urbanos

Nas ruas, as buzinas apitam insistentemente chamando a atenção de quem passa. Entra-se no metro e o silêncio poderá ser perturbador. Volto à rua. Percorro as vielas labirínticas das hutongs (casas tradicionais chinesas, geralmente muito pobres). Nestes locais, há galinhas à solta e as crianças brincam na rua. De repente, porém, as vielas dão lugar a avenidas gigantescas, às vezes com dez faixas de rodagem. As hutongs dão lugar a grandes condomínios fechados e a centros comerciais. A China é isto: um país de contrastes.












2. Casas de Banho

Seja em que país for, as casas de banho públicas são sempre uma dor de cabeça para quem as usa. Contudo, na China existem algumas particularidades. Há casas de banhos públicas espalhadas por todo o lado porque, ao que parece, as habitações mais antigas não têm este tipo de infraestruturas. Ainda mais surpreendente é que no interior destes locais é comum encontrar, em vez de sanitas, pouco mais do que um buraco no chão. Em alguns casos, nem portas individuais existem: não porque estejam estragadas e se tenham esquecido de as substituir, simplesmente nunca existiram! Falta de privacidade ou conforto? Só um ocidental o sente.


3. Refeições

Horas para quê? Quando a fome aperta, trinca-se a primeira coisa que aparecer à frente. Não importa se são 8 da manhã ou 4 da tarde. Se houver uma coxa de frango, um pernil de porco ou uma taça de noodles por perto, é mesmo isso que se come. Faz-lhe impressão o cheiro ou a gordura logo pela manhã? Isso são esquisitices de alguns ocidentais. À mesa, não importa a hora, quer-se é uma boa dose de comida. E se começar o almoço ou o jantar com uma grande fatia de bolo? Não hesite, trinque.


4. Crianças

Em todo o mundo, uma das grandes dores de cabeça dos adultos, em relação às crianças, são as fraldas. Na hora da troca, o cheiro e a impaciência de pais e filhos dificultam todo o processo. Mas isso não é um problema para a população chinesa. Na China (à semelhança do que acontecia em Portugal no passado), a maioria da roupa de bebé tem uma abertura que permite aos mais pequenos fazer as necessidades básicas sem terem que se despir. Apesar de algumas crianças usarem fralda, muitas andam com uma parte do rabinho sem qualquer proteção. Além de se poderem magoar quando caem, o cheiro não é agradável. Novas tendências?


5. Malas de Senhora

Continuemos com tendências… Seja onde estiver, se houver um casal chinês por perto, o mais normal é que seja ele a transportar a mala dela - independentemente do tamanho, cor ou feitio da mala. Não é que a mulher não tenha força, é antes uma espécie de proteção masculina e afirmação perante os outros… Na sociedade chinesa este é um procedimento bem enraizado entre casais de todas as gerações.


6. Telemóvel

Jovens ou não, quase todos os chineses têm um smartphone, e não é na carteira! Vivem literalmente agarrados ao brinquedo. Usam-no essencialmente por lazer. O problema é quando o lazer se faz no local de trabalho… Não há muito a dizer. São viciados!


7. Lixo

Nos centros urbanos, as ruas estão geralmente limpas. A primeira impressão é que, afinal, o que contam dos chineses é uma aldrabice. Mas, infelizmente, não é! As cidades estão limpas: não pela boa educação da população, incapaz de dar dois passos para se aproximar de um caixote do lixo, mas porque o número de pessoas que se dedicam à limpeza urbana nas cidades é grande. Face à dimensão do problema, elas fazem um excelente trabalho!



Surpreendidos? Que outras curiosidades acrescentariam a este artigo?

0 comentários:

Enviar um comentário