quarta-feira, janeiro 27, 2016

Um dia bem passado no Médio Tejo

Localizado no coração de Portugal, o Médio Tejo é uma sub-região inserida atualmente na Região Centro, no distrito de Santarém. Abrange, entre outros, o município de Abrantes, que fomos conhecer, salientando neste roteiro de um dia aquilo de que mais gostámos.

De manhã

Saímos de Lisboa já um pouco tarde, por volta das 10h30. Destino: cidade de Abrantes. Esteve um dia de sol que convidava a andar a pé. Por isso, à chegada, fomos visitar o castelo do tempo de D. Afonso Henriques. Fomos bem recebidos por dois guerreiros enterrados no amplo relvado, que nos fizeram sorrir. Depois visitámos o Museu D. Lopo de Almeida, outrora Igreja de Santa Maria do Castelo e panteão da família Almeida, classificado como Monumento Nacional. Subimos ainda à torre de menagem, donde se têm as melhores vistas sobre a cidade banhada pelo rio Tejo. Tudo dentro do perímetro do castelo/fortaleza e de entrada gratuita.


O almoço

Caminhámos depois até ao restaurante Santa Isabel, situado na zona histórica da cidade, onde comemos muito bem. Escolhemos pregado frito com açorda de ovas de peixe (excelente!) e, para sobremesa, Palha de Abrantes. Conselho amigo: convém reservar, já que o restaurante é muito procurado.

À tarde

Porque no inverno os dias são curtos, não nos demorámos muito tempo em Abrantes, apesar das suas ruas estreitas convidarem a percorrê-las com vagar.

Seguimos para a aldeia de Água Formosa, a uma meia-hora de distância. É uma aldeia de xisto no meio de pinheiros, onde mora permanentemente uma meia-dúzia de pessoas. As casas foram quase todas restauradas e as suas paredes mantêm-se fiéis ao passado. Não circulam carros, caminhando-se por passeios estreitos de pedra, na companhia dos cães locais. Vêem-se algumas pessoas de idade a trabalhar nos campos. Há rosas, alecrim e suculentas nos canteiros e nos vasos. Ouve-se a Ribeira da Galega a correr calmamente e, por esta altura, a aldeia cheira a fumo das lareiras e a figos.







Não muito longe fica a praia fluvial do Penedo Furado, para onde seguimos viagem de carro. Imagino que, no verão, este local esteja cheio de pessoas, mas nesse dia eramos só nós os dois. Ao longo da ribeira cristalina, corre um trilho que percorremos parcialmente, já com o sol a esconder-se por trás das montanhas. Gostámos tanto que um dia voltaremos para terminá-lo.

Às vezes, são as viagens mais simples que nos fazem felizes e não é preciso ir muito longe de casa.





Passeio realizado em Dezembro de 2015

4 comentários:

  1. Li algures que o Parque Urbano de Abrantes é fenomenal. Repararam no local?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não reparámos, mas havemos de voltar a Abrantes e nessa altura visitaremos o parque. Obrigada pela dica :)

      Eliminar
  2. Penedo Furado é maravilhoso! Recomendo vivamente uma nova visita e que façam os percursos pedestres sugeridos na zona (http://aldeiasdoxisto.pt/poi/4085).
    Isabel Almeida

    ResponderEliminar