quarta-feira, setembro 30, 2015

Os nossos melhores passeios de outono em Portugal

Como é bom andar à solta no outono! A natureza enche-se de cor e - se às vezes chove - as folhas das árvores brilham e cheira a terra molhada. Não está muito calor, o que é ideal para se fotografar e andar a pé. Além disso, as multidões do verão partiram, ficando as pessoas mais importantes para nós, com quem podemos fazer magustos ou aconchegar-nos à volta de uma lareira.

Para desfrutar ao máximo da estação, partilhamos consigo os nossos dez locais preferidos em Portugal no outono, ideais para fazer um passeio num fim-de-semana próximo.

Mata da Albergaria



A nossa primeira sugestão é uma floresta encantada no Parque Nacional da Peneda-Gerês, constituída sobretudo por carvalhos seculares. No outono, é ainda mais bonita, quando as árvores se vestem de diferentes tonalidade e a temos praticamente só para nós. Apesar de poder ser atravessada de carro, vale a pena percorrê-la a pé, ouvindo o rio Homem e os nossos passos sobre as folhas caídas, enquanto passamos por vários marcos miliários da antiga Via Romana que ligava as cidades imperiais de Bracara Augusta (Braga) e Asturica Augusta (Astorga).

De Castro Laboreiro ao Soajo



A zona de Castro Laboreiro é provavelmente a mais selvagem do Parque Natural da Peneda-Gerês. Até ao Soajo, passando pelo Santuário da Peneda, a estrada faz-se em plena natureza, pelo meio de cedros, carvalhos, vidoeiros e azevinhos. Passa-se por rochas cobertas de musgo, cruzam-se vacas cachenas guardadas por cães Castro Laboreio, o ar é puro e as árvores estão cobertas de líquenes.

Rota das Faias



Para assistir à maior explosão de cor no outono, não há como um passeio a pé pelos bosques de faias de Manteigas, na Serra da Estrela. A Rota das Faias é um percurso pedestre sinalizado (5,4 km) que pode ser feito parcialmente ou na totalidade. O momento alto é a chegada a um bosque singular onde os tons dourados cobrem toda a paisagem, um paraíso para os visitantes, fotógrafos e amantes das caminhadas.

Poço do Inferno



Não há dúvida: a zona de Manteigas é um dos melhores locais para apreciar o outono em Portugal. A estrada que conduz a esta cascata leva-nos serra acima, num crescendo de cor, onde o verde das árvores vai dando lugar a um sem fim de dourados e vermelhos. Chegados ao poço, é momento de sair do carro e deixar que a brisa fresca da estação nos renove por dentro e encha de boas vibrações. Os mais aventureiros podem fazer o trilho assinalado com o mesmo nome (2,5 km) para um contacto ainda mais direto com a natureza.

Covão da Ametade



É um recanto deslumbrante da Serra da Estrela, com cenários que parecem pintadas por um artista. Fica perto da nascente do rio Zêzere, o qual corre por um vale rodeado de grandes montanhas, refletindo no seu espelho de água as tonalidades envolventes.

Parque Natural de Montesinho



O trajeto de Bragança até Vinhais, através do Parque Natural de Montesinho, é como uma viagem ao passado, dado o aspeto intocável da natureza envolvente. Para terminar o passeio em beleza, poderá ficar alojado em Montesinho, uma das mais bem recuperadas aldeias transmontanas. Já agora, aproveite para viver algumas tradições genuínas da região, como aprender a fazer pão e folar caseiros, participar na produção dos enchidos ou passar a tarde com um pastor, acompanhando-o pelas serras e ajudando-o com as ovelhas. As suas crianças, ou a criança que há em si, vão adorar.

Soutos da Padrela



A zona da Padrela (situada entre Carrazedo de Montenegro, Vila Pouca de Aguiar e Chaves) tem a maior mancha contínua de castanheiros da Europa. Ora o castanheiro é uma das árvores que nos oferece um verdadeiro espetáculo no outono. Logo este só podia ser um dos melhores locais para contemplar esta estação em Portugal. É também o tempo do magusto e de provar a castanha na gastronomia e na doçaria regionais.

Vinhedos do Douro



O Douro também é mais bonito nesta estação do ano, com os socalcos cobertos de vinhas douradas e avermelhadas, que se refletem nas águas calmas do rio. Quer se faça de barco, de comboio ou de carro, o passeio é magnífico. De automóvel, aconselhamos dois locais: a estrada N323 que liga Sabrosa ao Pinhão e o miradouro da aldeia de Casal de Loivos, donde é possível avistar quer a vila do Pinhão quer o rio Douro a contorcer-se entre montes repletos de vinhas e oliveiras em socalcos. Se optar por ir de comboio do Porto ao Tua ou ao Pocinho, vale a pena escolher uma janela do lado direito.

Parque Natural do Alvão



É um dos lugares mais intocados do nosso país, ainda mais deslumbrante no outono. Além de florestas caducas para caminhar, podem-se contemplar rios em estado puro, lagoas rochosas com cores mágicas e as Fisgas do Ermelo, a maior queda de água de Portugal.

Belver



Quem é que disse que no Alentejo não havia cores outonais? Belver é uma pequena vila do Alto Alentejo, dos tempos do segundo rei de Portugal. Subindo ao castelo, avista-se o Tejo dourado, além de sobreiros e oliveiras que descem ao seu encontro. Se a vista a partir do castelo é bonita, da outra margem do rio é ainda mais deslumbrante, quando os medronheiros estão carregados de frutos vermelhos e as águas tranquilas espelham o castelo e a paisagem ribeirinha. Nas proximidades, vale ainda a pena visitar as vilas históricas de Marvão e de Castelo de Vide.

5 comentários:

  1. Ando por aqui a seguir o vosso espaço já há uns tempos, mas confesso que não tenho por hábito comentar... No entanto, resolvi deixar aqui umas palavras de apreço, porque as coisas boas merecem ser valorizadas. Gosto muito da forma como escrevem e das vossas fotografias. São, sem dúvida, uma inspiração e deixam-me com vontade de fazer as malas e partir à descoberta.

    Parecem-me excelentes passeios de outono, vou guardar como referência para ir fazendo aos bocadinhos :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Catarina. Obrigada por ter comentado. Só assim é que ficamos a saber a opinião de quem nos segue e os elogios são uma motivação para continuarmos. Caso contrário, parece que não há ninguém desse lado e que o blogue não faz muito sentido. Bons passeios!

      Eliminar
  2. Também não sou muito de comentar mas, mesmo assim, devem continuar a publicar os nossos caminhos e cantinhos. Gosto muito do vosso trabalho de pesquisa e conhecimento. Boa sorte!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem que comentou, Ana. E, sim, continuaremos por aqui enquanto houver quem nos leia. Até já!

      Eliminar