sábado, novembro 29, 2014

Manteigas - Viagem a um Mundo Dourado

Noutra vida devo ter sido um Elfo ou qualquer outro ser que no meio das florestas é que se sente em casa, que se sente feliz. Poucas coisas me fazem sentir tão bem, tão em paz como deambular pelo meio das árvores ou saltitar sobre as fragas graníticas das montanhas. Nada é comparável ao ar puro, à humidade do musgo verde que me enche os pulmões, ao suave agitar das folhas que cobrem as majestosas árvores que nos dão sombra fresca.

O Outono é a estação de eleição para se caminhar por uma floresta de folhagem caduca. É nesta altura que as cores quentes das árvores atingem a saturação máxima. Estação triste? Frio? Aguaceiros? Que nada disto vos impeça de sair de casa e procurar um bosque de faias ou castanheiros. A experiência será inesquecível, um deleite para os olhos e uma verdadeira revitalização da alma.



Os majestosos Pinheiros do Oregon

Mas onde posso encontrar uma floresta assim em Portugal?

A resposta está aqui bem perto, num vale mágico no coração da Serra da Estrela chamado Manteigas. A Serra da Estrela é muito mais do que neve! Manteigas, além de ser um excelente lugar para alimentar o corpo com gastronomia rústica e tradicional (daquela que nos aconchega em dias frios), está rodeada dos mais impressionantes bosques nacionais de folha caduca. Destes, destaco a zona do Poço do Inferno, sobre o qual já escrevi um artigo no ano passado, e o Bosque das Faias que é uma obra prima da Mãe-Natureza.

Rota das Faias

  • Extensão: 5,4 Km (ou 6,4 se começar o trilho em Manteigas)
  • Duração: 3 horas
  • Tipo: circular
  • Dificuldade: média
  • Folheto informativo

"Ficava aqui para sempre..."
No trilho, será normal cruzar-se com os cães Serra da Estrela, mas são pacíficos.


O trilho da Rota das Faias deverá ser feito obrigatoriamente  no mês de Novembro, já que é nessa altura que as folhas das árvores têm cores magníficas.

Se o ano foi seco no verão, a altura ideal para fazer a caminhada será no início de Novembro. Se, pelo contrário, foi mais chuvoso e ameno, deverá fazê-la nas duas últimas semanas do mês.


É possível começar o percurso em Manteigas e subir pelo trilho marcado a verde escuro no mapa. Ao chegar ao caminho verde claro, será mais interessante se virar à direita, pois entrará logo na floresta e depois será um crescendo de cor.

Se não quiser andar tantos quilómetros, poderá levar o carro, por uma estrada de alcatrão, até ao ponto marcado como o "Início do Percurso" no mapa e fazer o trilho no sentido dos ponteiros do relógio. Andando alguns metros, chegará logo à parte mais bonita do trajeto, o bosque das Faias. Essa primeira parte é plana e apresenta piso em terra batida em bom estado, inclusive para a prática de BTT.

Mais à frente, o trilho começará a descer e conduzi-lo-á, de forma circular, ao ponto onde deixou o carro. Prepare-se porque a subida será acidentada, por um autêntico caminho de cabras em que o uso de botas de montanha é fundamental.



Parte do trilho é ladeado por uma ribeira murmurante

Onde dormimos e comemos

Pelo segundo ano consecutivo, ficámos alojados no Hotel Berne e não nos arrependemos. Os quartos são confortáveis e quentinhos e somos sempre bem recebidos por pessoas bem humoradas. Além disso, tem um restaurante com uma excelente vista sobre Manteigas. Os pratos a não perder são feitos à base de feijoca - uma espécie de feijão gigante e muito saboroso. As trutas de Manteigas também são uma excelente aposta.

Castanhas!

12 comentários:

  1. Mais uma grande sugestão e um excelente trabalho fotográfico.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Eva! Ficamos contentes por teres gostado.

      Eliminar
  2. Realmente... são fenomenais as cores do Outono na Serra!

    ResponderEliminar
  3. Cousa bonita
    Algum dia farei umha fugida até aí só pra fazer e sentir o mesmo q deixaste escrito
    Obg.

    ResponderEliminar
  4. A "nossa" serra tem coisas assim... de cortar a respiração. Excelente. Por acaso, este ano tb fomos até às faias, mas ainda não estava tão douradas como estão nas vossas fotos. Excelente registo...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já não se lembram, mas foi graças a vocês que soubemos que, na altura em que foram, ainda era cedo para ver as cores douradas do outono :)

      Eliminar
  5. Descobri o blog a pouco, mas tenho que lhe dar os parabéns! Adoro a sua escrita Sofia! Muitos parabéns também pelas fotos, igualmente incríveis!
    é bom ver bons blogs em português, de portugueses!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Tânia, é bom saber que há pessoas desse lado a gostarem dos nossos artigos. Nem todos são escritos por mim. Este, por exemplo, é da autoria do Paulo Azevedo, assim como a maioria das fotos do blog. Um beijinho, Sofia

      Eliminar
  6. Que maravilha!!! Obrigada pela partilha.

    ResponderEliminar
  7. Mais um impecável registo, e excelente partilha.
    Já avaliaram as métricas das vossas viagens? quantos, km? dias? locais? fotografias? textos? histórias? memórias? sustos? momentos de prazer? tempo de preparação das viagens? €? pessoas? etc...
    Estes registos já começaram a fazer História. Simplesmente formidável. Parabéns.

    ResponderEliminar
  8. Olá boa tarde!
    Parabéns pelo vosso site, pelo tempo que dedicam a fazer e a partilhar estes posts lindíssimos!
    Gostaria de saber se por esta altura, primeira semana de Novembro, estas cores de outono já se irão fazer notar pela Rota das Faias...
    Muito obrigada e boa continuação! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Marta, apesar de variar de ano para ano - umas vezes é mais cedo, outras mais tarde - na primeira semana de Novembro ainda não se costumam ver estas cores...

      Eliminar